Welcome guest, is this your first visit? Click the "Create Account" button now to join.

User Tag List

Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 15 de 27
  1. #1
    Piloto de moto Avatar de Vulcan
    Data de Ingresso
    Oct 2014
    Localização
    curitiba - PR
    Idade
    28
    Posts
    3.891

    Question Dúvida estranha: militec+óleo VS bardahl B! plus PURO

    estou cotando custos em busca de um lubrificante TOP para abstecer a mirage (e a biz também) e ao comparar preços e modo de usar, vi que o bardahl pede pra jogar a garrafinha toda e completar com óleo ou fazer proporção X a partir de 5 litros. militec pede proporção sempre.

    o militec é parecido, porém o militec é mais concentrado (e vem em garrafa menor) e também mais caro.

    pro meu uso, o custo ficou uma coisa sensível da seguinte forma:

    3 garrafas de bardahl B12 plus enchem o carter da mirage, custaria 100 pila aproximadamente.
    1 garrafa de militec e 1 de óleo (quase?) encheria o carter da mirage e custaria perto de 115 pilas.

    daí vem a dúvida: bardahl puro ou militec com óleo? (isso pra não bagunçar ainda mais as idéias e misturar 2 garrafas de bardahl com 1 de militec...)
    Antigamente eu tinha sonhos, agora nem durmo mais.
    moto: biz 125 remendada
    kasinski mirage 250 EFI
    Óleo: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49600
    http://www.pequenasnotaveis.net/threads/47126
    suspa: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49837
    buras: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49973

  2. #2
    Usuário de motoneta Avatar de Ctrl-Alt-Del
    Data de Ingresso
    Jun 2016
    Localização
    São Paulo - SP
    Posts
    442
    Tudo beleza Vulcan?

    Sei que vou te jogar um balde de água fria, mas só penso no melhor para todos. Sei que você é um cara que está preocupado em fazer o melhor pelas tua motos.

    Eu não sou dono da verdade nem pretendo ser. Como eu sou graduado em química me interesso também sobre óleos e fluídos e pesquiso sobre eles há um bom tempo com uma profundidade que nem ouso colocar nos fóruns.

    Quanto ao Militec-1, não encontrei em lugar algum ao longo dos anos qualquer teste da API ou ACEA ou de qualquer fabricante de motor que comprovasse a real eficiência do Militec-1. Os testes que a própria Militec apresenta são subjetivos porque não simulam condições reais de serviço que possam comprovar os resultados que são prometidos.

    Para motores 4 tempos de automóveis e de motos por exemplo como as HD. Aditivos para óleo de motor se não fizerem bem, ao menos mal grande não fariam.

    Mas para motores 4 tempos com a embreagem e câmbio compartilhando o mesmo óleo. Como sabemos a embreagem que é banhada está suscetível a interação com o óleo. Este fato é tão importante que por volta de 1996. A JASO japonesa precisou criar uma norma para garantir que óleos de motor fossem seguros e eficientes para as embreagem das motos japonesas.

    Ademais quando um óleo é formulado por um fabricante de respeito ele tem aditivos que são balanceados quimicamente para inclusive evitar incompatibilidade com outros óleos. Quando se adiciona estes supostos aditivos quase que milagrosos este balanceamento e equilíbrio se perde e não pode-se prever o produto resultante.

    O B12 é muito antigo e já usei em carros, o que ele faz é principalmente aumentar a viscosidade do óleo. O que é bom para aqueles motores que começaram a queimar mais óleo que o normal. Ora, se por exemplo um óleo 20W-50 começasse a queimar muito e o camarada não quisesse intervir no motor. Seria mais prático mandar no motor um óleo 20W-60 logo ou uma mistura de 20W-50 e 20W-60 conforme for a situação. Que não deve ser o teu caso.

    No motor V2 da Mirage um óleo mineral ou semissintético de boa marca trocado digamos até 2/3 do intervalo máximo recomendado já seria uma boa opção que seja de classe API SL. Porque tem níveis de ZDDP mais altos para uma boa proteção das peças do comando de válvulas. Aquela tabela que postei é uma boa referência. Quanto a viscosidade ideal o manual da tua deve ter um gráfico temperatura x viscosidade para adequar o óleo às estações do ano.

    Desculpe a sinceridade, qualquer coisa estamos aqui. Mas todo mundo têm o direito de usar o óleo e aditivos que quiser.
    Crtl-Alt-Del

  3. #3
    Motociclista
    Data de Ingresso
    Aug 2016
    Localização
    Porto Alegre - RS
    Idade
    33
    Posts
    690
    Que aula hein!

    Eu entrei aqui pra falar a mesma coisa, só que mais direto, heheheh.

    Espero que o amigo não se chateie, mas o Bardahl é só uma meleca viscosa, e esse "Militrec" o governo americano usou apenas para lubrificar armas, esse papo furado todo que fazem no Brasil é tudo 171, os próprios documentos que eles indicam no site e que estão em inglês não mostram nada.

    Resumindo, acho que isso é jogar dinheiro fora, eu pegaria essa grana e compraria um óleo sintético TOP então, os melhores daquela lista de óleos que o nosso confrade Ctrl+Alt+del postou aqui no fórum.
    Fazer 250 Blueflex

  4. #4
    Piloto de moto Avatar de Vulcan
    Data de Ingresso
    Oct 2014
    Localização
    curitiba - PR
    Idade
    28
    Posts
    3.891
    interessante, o que menos conhecia era o bardahl. jah o militec acompanhei alguns testes em vídeo do youtube (um teste realizado com motor de ar condicionado em uso e conectado a aparelhos de leitura acompanhando as mudanças conforme militec era adicionado), colhi depoimentos de usuários de outros foruns antigos e recentes, nacionais e gringos, e to ciente que ele tem ação anti-aderente de metal com metal com base no dissulfeto de molibdênio que possui alterações moleculares justamente nos momentos críticos de calor e pressão metal com metal. não encontrei depoimentos falando sobre problemas com a embreagem apesar de considerar a possibilidade.

    sei também que os óleos possuem um teor, quando comparado a uma garrafa de aditivo puro, relativamente baixo de aditivos para melhorar o custo e focar em equilibrar a viscosidade, afinal o principal comercio deles é volumétrico (objetivo de encher o carter e o motor) para então seguir as especificações de performance, viscosidade e capacidade.

    sobre a tabela de temperatura que o fabricante disponibiliza, eu a considero relevante porém a variação de temperatura desta cidade é de 0º a 35º em uma semana... não da pra ficar trocando óleo assim. o óleo 5W40 está bem atraente para mim (principalmente depois da idéia da ventoinha).

    no manual também indica como fazer inspeção de viscosidade VS pressão de trabalho em uma tomada de leitura na lateral do motor, penso em instalar um manômetro permanente em algum lugar da moto para acompanhar de vez em quando a pressão.

    com todas as informações colhidas decidi que o bardahl b12 plus não parece adequado por conter muitos controladores de viscosidade e poucos anti-aderentes metálicos, reduzindo o preço final e aumentando o risco de afetar a embreagem. enquanto o militec é mais concentrado e específico para metais, pode (e deve?) ser usado em pequenas quantias.

    estou decidido a pegar um api SN 5W40 com militec proporcional.
    qualquer novidade postarei aqui!
    agradeço

    -------------------

    (update - não troquei o óleo ainda, veja mais adiante)
    Última edição por Vulcan; 14-10-17 às 22:48. Razão: update
    Antigamente eu tinha sonhos, agora nem durmo mais.
    moto: biz 125 remendada
    kasinski mirage 250 EFI
    Óleo: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49600
    http://www.pequenasnotaveis.net/threads/47126
    suspa: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49837
    buras: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49973

  5. #5
    Motociclista Avatar de 2weels
    Data de Ingresso
    Nov 2011
    Localização
    SP-Interior
    Idade
    33
    Posts
    766
    Acompanhando...
    Última edição por 2weels; 13-10-17 às 06:35.
    Yamaha XVS950A MidnightStar

  6. #6
    Motociclista
    Data de Ingresso
    Aug 2016
    Localização
    Porto Alegre - RS
    Idade
    33
    Posts
    690
    Fazer 250 Blueflex

  7. #7
    Motociclista Avatar de 2weels
    Data de Ingresso
    Nov 2011
    Localização
    SP-Interior
    Idade
    33
    Posts
    766
    Lembrei de uma coisa, no manual de serviço da Midnight tem um aviso que diz que o oleo do motor também lubrifica a embreagem, assim tipos de óleo ou aditivos incorretos podem acarretar em patinação da mesma e diz para nunca fazer uso de aditivo químico ou óleo com classificação CD ou superior, nem óleos com a inscrição "ÓLEO CONSERVANTE II" ou superior no rótulo.

    Óleo bom demais nem sempre é bom para o motor.
    Última edição por 2weels; 13-10-17 às 15:06.
    Yamaha XVS950A MidnightStar

  8. #8
    Iniciante
    Data de Ingresso
    Oct 2012
    Idade
    23
    Posts
    56
    Sinceramente eu adoro esses tópicos de aditivos, sempre dá uma discussão técnica boa, mas também sempre tem um "fãnboisismo" meio chato.
    Pra mim, penso o seguinte: O motor não precisa desses aditivos, porém, quem quiser colocar sinta-se á vontade.
    Antes de sair difamando um produto ou outro, vou passar minha experiência com os que testei: Bardahl B12(não concorrente do Militec) e Alfa X(concorrente direto do Militec).

    Bardhal B12 - é um aditivo, grosso, com um cheiro doce, que se mistura ao óleo e promete trazer uma melhor lubrificação pro motor. A parte que gostei foi que comprei 500ML por 35 reais e me durou 4 trocas de óleo na moto. Já é conhecido no mercado porém difamado, dizem que ele só engrossa o óleo, mas é mentira. Ele tem sim aprimorador do índice de viscosidade, está escrito na embalagem, mas a quantidade não é suficiente pra mudar grande coisa.
    Uma coisa que eu destaco é que rodei 3000km na moto e toda vez que ia checar o nível o cheiro dele ainda estava lá. Daí rodo até os 4500km e faço a troca do óleo e coloco B12 de novo.
    Eu acho de muito mau gosto a pessoa não abrir o site e pensar que todo Bardahl é uma coisa só. Gente, pra motor lascado você usa o PROLONGA, esse sim aumenta a viscosidade pra parar de fumaçar.
    Já para óleo sintético você usa o B12 Sintético.
    Ele não concorre com Militec, o concorrente é outro, o Bardahl Condicionador de Metais.


    ALFA X - É igualzinho a o Militec visualmente. Fino, sem fórmula divulgada e sem cheiro. Também possui uma propaganda muito milagrosa e nos testes que vemos no youtube ele funciona numa situação crítica, com o motor sem óleo, como se fosse uma proteção no caso de cárter furado. Nesse caso ele diz que adere as paredes do cilindro e nos outros componentes.
    Como nós todos sabemos, um carro que anda sem óleo é um carro que anda sem rodas! Pois é algo impossível, mas ainda sim eu testei ele misturado ao óleo e só percebi um gasto a mais. É um produto relativamente caro e que ao colocar a quantidade dita na embalagem foi tão pouco que sinceramente não me passa confiança.

    Tô usando Alfa X até acabar, após isso pretendo voltar pro B12. É um empresa com vários produtos diferentes pra carro, moto e caminhão. Minha moto precisa disso? Não! Mas eu me sinto á vontade em adicionar um produto que busque melhorar a lubrificação, principalmente na partida á frio.
    Última edição por filipedonato; 13-10-17 às 17:28.

  9. #9
    Motociclista
    Data de Ingresso
    Aug 2016
    Localização
    Porto Alegre - RS
    Idade
    33
    Posts
    690
    Esses dois artigos falam tudo e mais um pouco sobre o que os americanos chamam de "snake oil" traduzindo: óleo de cobra.

    O primeiro artigo foi um estudo feito por uma universidade americana.

    Quem não souber inglês, pode usar o tradutor do google.

    Leiam e tirem suas próprias conclusões:

    http://www.carbibles.com/snakeoil.html

    https://ultimatesyntheticoil.com/fac...oil_additives/

    - - - Updated - - -

    ADITIVOS PADRÃO AUMENTADOS (MAIS NÃO É NECESSÁRIA MELHOR)
    Embora alguns aditivos possam não conter nada prejudicial ao seu motor, e mesmo algumas coisas que possam ser benéficas, a maioria dos especialistas ainda recomenda que você evite seu uso. A razão para isso é que o seu petróleo, adquirido de uma das principais companhias de petróleo, já contém um pacote aditivo muito extenso.

    Este pacote é composto de inúmeros componentes aditivos específicos, misturados para obter uma fórmula específica que satisfaça os requisitos do seu motor. Geralmente, pelo menos, vários desses aditivos serão sinérgicos. Ou seja, eles reagem mutuamente, em grupos de dois ou mais, para criar um efeito que nenhum deles poderia atingir individualmente. Alterar ou adicionar a esta fórmula pode alterar o equilíbrio e negar o efeito protetor que a fórmula deveria atingir, mesmo se você apenas adicionando mais algo que já estava incluído no pacote inicial.

    Se isso ajudar, tente pensar em seu óleo como uma receita de bolo. Só porque a receita original exige dois ovos (o que faz um bolo muito úmido e saboroso), você acha que adicionar mais quatro ovos vai fazer o bolo melhor? Claro que não. Você vai incomodar o equilíbrio cuidadosamente calculado dos ingredientes e ampliar o efeito que os ovos têm na receita até o ponto que ele arruina todo o bolo. Adicionar mais um aditivo específico já contido em seu óleo provavelmente produzirá resultados semelhantes.

    Outra parte:

    Os engenheiros de lubrificação dizem: óleos de motor, fluidos de transmissão e lubrificantes de engrenagem são cuidadosamente projetados e equilibrados pacotes de lubrificação que são cientificamente formulados e rigorosamente testados. Quer um melhor desempenho? Compre um produto melhor, cujo desempenho é comprovado por testes padronizados da indústria. NÃO se deixe enganar por aditivos de óleo!
    Fazer 250 Blueflex

  10. #10
    Usuário de motoneta Avatar de Ctrl-Alt-Del
    Data de Ingresso
    Jun 2016
    Localização
    São Paulo - SP
    Posts
    442
    Citação Postado originalmente por andersonpg Ver Post
    Que aula hein!

    Eu entrei aqui pra falar a mesma coisa, só que mais direto, heheheh.

    Espero que o amigo não se chateie, mas o Bardahl é só uma meleca viscosa, e esse "Militrec" o governo americano usou apenas para lubrificar armas, esse papo furado todo que fazem no Brasil é tudo 171, os próprios documentos que eles indicam no site e que estão em inglês não mostram nada.

    Resumindo, acho que isso é jogar dinheiro fora, eu pegaria essa grana e compraria um óleo sintético TOP então, os melhores daquela lista de óleos que o nosso confrade Ctrl+Alt+del postou aqui no fórum.
    Tudo beleza Anderson?

    Obrigado. Eu não disse nada de novo. Mas há de se analisar com espírito crítico as coisas que lemos na Internet. Dias desses botaram nesse fórum um vídeo do caboclo fritando dois óleos de motor em frigideiras e o cara se achando cheio de razão dizendo que óleo mineral não é bom para motor. Deu vontade de perguntar se ele fez faculdade de pastelaria.

    - - - Updated - - -

    Citação Postado originalmente por 2weels Ver Post
    Lembrei de uma coisa, no manual de serviço da Midnight tem um aviso que diz que o oleo do motor também lubrifica a embreagem, assim tipos de óleo ou aditivos incorretos podem acarretar em patinação da mesma e diz para nunca fazer uso de aditivo químico ou óleo com classificação CD ou superior, nem óleos com a inscrição "ÓLEO CONSERVANTE II" ou superior no rótulo.

    Óleo bom demais nem sempre é bom para o motor.

    Exatamente 2Weels. Todos os manuais da Yamaha. Têm essa advertência.

    Que é não usar óleos energy conserving também chamados de resource conserving, para não usar aditivos em óleos como você citou.

    É para "não" usar óleos para motores acima da classe de serviço recomendada. Isso tem uma razão de ser.

    Vou fazer um comment adicional também longo. Comentando para o Vulcan.
    Crtl-Alt-Del

  11. #11
    Motociclista
    Data de Ingresso
    Aug 2016
    Localização
    Porto Alegre - RS
    Idade
    33
    Posts
    690
    No primeiro link que eu postei tem um documento PDF do governo americano sobre os testes feitos com o Militec.

    October 2005: The final results of the desert lubricant test and evaluation were determined. MILITEC-1, along with 15 other products, did not pass the initial live fire test because of excessive firing malfunctions.

    July 1997: The Army Tank-Automotive and Armament Command conducted a test and evaluation of MILITEC-1 as a lubricant for weapons seals but stopped the test after 1 hour after observing excessive corrosion.

    July 1994: The Naval Research Lab tested and evaluated MILITEC-1 for possible use as a lubricant additive on shipboard machinery. This test and evaluation concluded that MILITEC-1 contained chlorine and, when combined with machinery manufacturer’s oils, would result in damage to bearings and other machine components. DOD officials stated that this was corrosion-related damage. The Navy had previously banned the use of MILITEC-1 as a lubricant additive because it contained chlorine.

    April 2006: The Army informed DLA that MILITEC-1 did not meet the requirements of the general purpose lubricant specification and that it no longer wanted to be listed as a user of MILITEC-1.

    - - - Updated - - -

    Outubro de 2005: foram determinados os resultados finais do teste e avaliação do lubrificante do deserto. MILITEC-1, juntamente com outros 15 produtos, não passaram o teste inicial de fogo vivo devido a avarias de queima excessivas.

    Julho de 1997: O Comando do Exército-Automóvel e Armamento conduziu um teste e avaliação de MILITEC-1 como lubrificante para selos de armas, mas parou o teste após 1 hora após observar corrosão excessiva.

    Julho de 1994: o Laboratório de Pesquisa Naval testou e avaliou MILITEC-1 para possível uso como aditivo de lubrificante em máquinas a bordo. Este teste e avaliação concluíram que o MILITEC-1 continha cloro e, quando combinado com óleos do fabricante de máquinas, resultaria em danos aos rolamentos e outros componentes da máquina. Funcionários do DOD declararam que isso era um dano relacionado à corrosão. A Marinha já tinha proibido o uso de MILITEC-1 como um aditivo lubrificante porque continha cloro.

    Abril de 2006: o Exército informou a DLA que o MILITEC-1 não atendeu aos requisitos da especificação de lubrificante de propósito geral e que não queria mais ser listado como usuário de MILITEC-1.

    Tirado do próprio site do batalhao logístico do exército americano

    http://www.gao.gov/mobile/products/GAO-09-735R
    Fazer 250 Blueflex

  12. #12
    Usuário de motoneta Avatar de Ctrl-Alt-Del
    Data de Ingresso
    Jun 2016
    Localização
    São Paulo - SP
    Posts
    442
    Vulcan

    Faço a seguir comentários respeitosos como foram os vossos. Para passar uma visão pouca coisa mais ampla.

    O dissulfeto de molibdênio (moly) é um dos mais poderosos modificadores de atrito (redutores de atrito) conhecidos. A Molykote fabrica um produto a base de moly há pelo menos 30 anos. Que eu experimentei em carros com mais de 180.000 km e posso dizer que o bagulho é loko. Mas é uma solução quando o motor já estiver bem Sambado.

    O Militec-1 tem como base um outro composto diferente, que é um organo clorado. O moly está presente nos óleos atuais energy conserving ou resource conserving como preferirem chamar. Para motos convencionais fuja deles.

    Sem entrar no mérito da tua decisão, compostos organo clorados dentro de um motor sob pressão, temperatura alta e a agressão da combustão. Decompõe parte dele em ácido clorídrico, o que acelera ainda mais a acidificação do meio, isto é ataca mais os metais. Então a fórmula original de um dado óleo não é capaz de compensar esta acidificação a partir da reserva alcalina dele. Isto causa uma das formas de desbalanceamento que citei.

    É importante citar que as petrolíferas tradicionais estabelecidas no Brasil. Produzem óleos dentro do padrão API, ACEA e por vezes para a ILSAC GL-x. Estes óleos seguem padrões estreitos que quantificam aditivos e demandam a aprovação em testes de motores de acordo com normas SAE. Ou seja, são óleos com uma quantidade de aditivos adequada e balanceada para qualquer motor de uso normal.

    Já o moly é excelente para motores que "não" tem o câmbio e embreagem compartilhando o mesmo óleo. Mas péssimo para as embreagens banhadas em óleo. Felizmente o Militec-1 não usa o moly como base.

    Os únicos óleos para motor que se deve manter longe dos motores com embreagem compartilhada “atualmente”. São os óleos 10W-30 ou mais finos que “não” tenham a certificação JASO T903. Para o grau 5W-40 não haveria maiores restrições embora somente os de grau 10W-40 e acima sejam isentos de moly.

    Em outras palavras no passado (1996) houve uma ruptura entre aplicações de óleos de motor para autos e motos. Os óleos de automóveis atuais possuem o coeficiente de atrito menor, de fato estão um degrau acima em relação aos para motos. Mas infelizmente não são adequados para motocicletas por várias razões.

    Uma alternativa interessante são os óleos API Ci-4/SL 15W-40. Ou seja, são óleos que atendem tanto a classe SL quanto a classe Ci-4 para motores Diesel turbo. Porque estes óleos contém uma aditivação reforçada e que inclusive também se enquadram dentro da composição química da JASO. Por exemplo, eu pago num óleo deste tipo citado R$ 15/l o qual afina menos que um 20W-50 depois de 1.900 km a título de comparação. E possui aditivos e propriedades físico-químicas que excedem a classe SL que é a classe limite indicada nos manuais de motos atuais. Excedem no sentido de que possuem aditivos no limite máximo ou acima do SL. Mas não se enquadram nas classes SM e SN. Paro por aqui porque a coisa começa a ficar mais complexa.

    Adendo: o óleo 15W-40 supra citado é um óleo que tem viscosidade compatível para motores de refrigeração natural para os climas mais amenos como são de Curitiba e São Paulo exceto no alto verão. Para regiões mais quentes para motores a ar, esta não seria a melhor opção.
    Última edição por Ctrl-Alt-Del; 13-10-17 às 20:25.
    Crtl-Alt-Del

  13. #13
    Motociclista
    Data de Ingresso
    Aug 2016
    Localização
    Porto Alegre - RS
    Idade
    33
    Posts
    690
    Citação Postado originalmente por Ctrl-Alt-Del Ver Post
    Tudo beleza Anderson?

    Obrigado. Eu não disse nada de novo. Mas há de se analisar com espírito crítico as coisas que lemos na Internet. Dias desses botaram nesse fórum um vídeo do caboclo fritando dois óleos de motor em frigideiras e o cara se achando cheio de razão dizendo que óleo mineral não é bom para motor. Deu vontade de perguntar se ele fez faculdade de pastelaria.

    - - - Updated - - -




    Exatamente 2Weels. Todos os manuais da Yamaha. Têm essa advertência.

    Que é não usar óleos energy conserving também chamados de resource conserving, para não usar aditivos em óleos como você citou.

    É para "não" usar óleos para motores acima da classe de serviço recomendada. Isso tem uma razão de ser.

    Vou fazer um comment adicional também longo. Comentando para o Vulcan.
    Exato, redução de atrito em excesso pode fazer a embreagem patinar, a grosso modo falando.

    Uma vez usei um óleo top na caixa de câmbio do carro, classificação api gl5, sendo que o recomendado era api-gl4. E sabe o que aconteceu? A caixa de câmbio começou a arranhar nas reduzidas, fui pesquisar o porque e descobri que os sincronizadores do câmbio precisam de um certo atrito para conseguir frear a arvore de engrenagens e engatar corretamente as marchas... E os aditivos daquele óleo de câmbio eram específicos para caminhões que usavam um sistema de engates diferentes, o óleo teoricamente era superior, mas não servia para um veículo de passeio comum...

    - - - Updated - - -

    Sobre gf4 e gf5 em óleos para motores de carros:

    Reparem como é tudo muito complexo, e as normas e testes são rigorosos, é um compromisso para atender diversos requisitos.



    - - - Updated - - -

    Fazer 250 Blueflex

  14. #14
    Iniciante
    Data de Ingresso
    Oct 2012
    Idade
    23
    Posts
    56
    Citação Postado originalmente por andersonpg Ver Post
    Esses dois artigos falam tudo e mais um pouco sobre o que os americanos chamam de "snake oil" traduzindo: óleo de cobra.

    O primeiro artigo foi um estudo feito por uma universidade americana.

    Quem não souber inglês, pode usar o tradutor do google.

    Leiam e tirem suas próprias conclusões:

    http://www.carbibles.com/snakeoil.html

    https://ultimatesyntheticoil.com/fac...oil_additives/

    - - - Updated - - -

    ADITIVOS PADRÃO AUMENTADOS (MAIS NÃO É NECESSÁRIA MELHOR)
    Embora alguns aditivos possam não conter nada prejudicial ao seu motor, e mesmo algumas coisas que possam ser benéficas, a maioria dos especialistas ainda recomenda que você evite seu uso. A razão para isso é que o seu petróleo, adquirido de uma das principais companhias de petróleo, já contém um pacote aditivo muito extenso.

    Este pacote é composto de inúmeros componentes aditivos específicos, misturados para obter uma fórmula específica que satisfaça os requisitos do seu motor. Geralmente, pelo menos, vários desses aditivos serão sinérgicos. Ou seja, eles reagem mutuamente, em grupos de dois ou mais, para criar um efeito que nenhum deles poderia atingir individualmente. Alterar ou adicionar a esta fórmula pode alterar o equilíbrio e negar o efeito protetor que a fórmula deveria atingir, mesmo se você apenas adicionando mais algo que já estava incluído no pacote inicial.

    Se isso ajudar, tente pensar em seu óleo como uma receita de bolo. Só porque a receita original exige dois ovos (o que faz um bolo muito úmido e saboroso), você acha que adicionar mais quatro ovos vai fazer o bolo melhor? Claro que não. Você vai incomodar o equilíbrio cuidadosamente calculado dos ingredientes e ampliar o efeito que os ovos têm na receita até o ponto que ele arruina todo o bolo. Adicionar mais um aditivo específico já contido em seu óleo provavelmente produzirá resultados semelhantes.

    Outra parte:

    Os engenheiros de lubrificação dizem: óleos de motor, fluidos de transmissão e lubrificantes de engrenagem são cuidadosamente projetados e equilibrados pacotes de lubrificação que são cientificamente formulados e rigorosamente testados. Quer um melhor desempenho? Compre um produto melhor, cujo desempenho é comprovado por testes padronizados da indústria. NÃO se deixe enganar por aditivos de óleo!
    Bons artigos, ainda não tinha visto esses.
    Pra galera que quer entender sobre lubrificantes, tem esse PDF:

    https://goo.gl/sSKsvn

    Material em português.

  15. #15
    Piloto de moto Avatar de Vulcan
    Data de Ingresso
    Oct 2014
    Localização
    curitiba - PR
    Idade
    28
    Posts
    3.891
    é por isso que compartilho as coisas aqui no fórum, vou continuar as pesquisas e tentar obter ainda mais informações (e encontrar produtos) para encontrar produtos legais para nós!

    militec descartado
    bardahl descartado
    molycote no motor, descartado (talvez na suspa? bom, depois discutimos em outro topico auehauheuahe)

    viscosidade que interesso continua sendo 15W50, 10W50, 5W50, 5W40, sendo que o 15W50 que conheço é o motul 5100 que afina demais com motor quente (e o motor amarra) e a 5W40 vou procurar mais produtos (e revisar a composição do óleo de carro pra saber se falta apenas a especificação de teste JASO).

    obrigado a todos mais uma vez!
    Antigamente eu tinha sonhos, agora nem durmo mais.
    moto: biz 125 remendada
    kasinski mirage 250 EFI
    Óleo: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49600
    http://www.pequenasnotaveis.net/threads/47126
    suspa: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49837
    buras: http://www.pequenasnotaveis.net/threads/49973

 

 

Tópicos Similares

  1. Bardahl B12
    Por guilhermeaugusto no fórum Área de debate
    Respostas: 25
    Último Post: 18-08-13, 18:59
  2. Molykote é similar ao Militec? (Aditivos pro óleo)
    Por msguinha no fórum Área de debate
    Respostas: 16
    Último Post: 02-10-10, 08:36
  3. Tentaram me matar por puro preconceito!
    Por higoff no fórum Área de debate
    Respostas: 56
    Último Post: 26-06-10, 16:12
  4. Óleo Bardahl SL
    Por blaugusto no fórum Área de debate
    Respostas: 13
    Último Post: 12-03-09, 13:08
  5. 18 cm de Puro Prazer... [+18]
    Por vinacowboy no fórum Boteco da Esquina
    Respostas: 13
    Último Post: 16-08-07, 12:02

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •