Welcome guest, is this your first visit? Click the "Create Account" button now to join.

User Tag List

Resultados 1 a 10 de 10
  1. #1
    Novato
    Data de Ingresso
    Jul 2018
    Idade
    20
    Posts
    2

    Viajando de ybr 2007 com 93 mil rodados.

    Galera, um salve a todos!

    Tô com uma ybr 2007 toda revisionada e com 93 mil km rodados, motor feito e óleo trocado. Queria saber se ela aguenta uma viagem de mossoro/RN pra joão pessoa/PB que dá uns 447km de distância. A motinha aguenta? qual a velocidade que devo manter? vou sozinho com báu e mochila amarrada.

  2. #2
    Motociclista Avatar de Ctrl-Alt-Del
    Data de Ingresso
    Jun 2016
    Localização
    São Paulo - SP
    Posts
    784

    Viajando de ybr 2007 com 93 mil rodados.

    Se a moto aguenta? Você tá de brincadeira.


    Aguenta sim. Um artigo que escrevi discorre sobre viagens em motos pequenas, recomendo tu leres:

    Viagens longas em motocicletas pequenas é possível?
    http://clubedosyamaheiros.forumeiros...nas-e-possivel
    Última edição por Ctrl-Alt-Del; 10-07-18 às 15:04.
    Crtl-Alt-Del

  3. #3
    Novato
    Data de Ingresso
    Jul 2013
    Localização
    Brsilia
    Posts
    26
    Creio que cansa mais o piloto, mas indo tranquilo e parando para descansar vai fácil, boa viagem

    Enviado de meu Moto G (5) usando o Tapatalk

  4. #4
    Usuário de motoneta Avatar de ailton_azul
    Data de Ingresso
    Jun 2016
    Idade
    43
    Posts
    406
    Dica e usar além de Boa jaqueta/bota/jeans por protetor auricular abaixo do kpct. Diminui muito o cansaço 'mental' considerando que é viagem longa. Boa viagem. E conte depois. Vai com Deus!

    Enviado de meu SM-G530BT usando o Tapatalk
    Última edição por ailton_azul; 20-07-18 às 14:33.

    atual Traxx Dunna 600cc - a cursadona ▒2012▒ ex KasinskiComet 15o o trator ▓2011▓
    CG/XL/XLX Hondas RD135Yamaha ▓ Palio
    NÃO DIGO QUE DESTA ÁGUA NÃO BEBEREI

  5. #5
    Usuário de motoneta Avatar de odilon barth
    Data de Ingresso
    Jan 2018
    Idade
    27
    Posts
    295
    Não viaje com capacete off road. Use capacete pra asfalto. Aquela aba do capacete no asfalto provota uma ardência no pescoço e costas.

    Enviado de meu A7 usando o Tapatalk

  6. #6
    Motociclista Avatar de Saurus
    Data de Ingresso
    Apr 2007
    Localização
    Nova Friburgo / Rio de Janeiro
    Idade
    54
    Posts
    744
    Depois de passar 45 anos guiando motocicletas, minha opinião é de que, para viagens (curtas ou longas), a moto deve ser a menor possível e a maior possível

    Estranha minha afirmação, mas é isso mesmo. A moto ideal não é pequena e fraca demais, nem grande e pesada demais. Para meu estilo de condução em rodovias, não ando em velocidades acima de 120 Km/h. E isso já é bastante, mesmo para um carro ordinário. Então uma moto que possa rodar com segurança e conforto entre 80 e 120 Km/h já fechou com o primeiro quesito.

    Uma coisa que acho mais importante que potência é o torque. Não adianta ter 100 cv de potência se a moto leva 20' para chegar nessa potência. Prefiro uma com uns 25cv mas que chegue rapidamente a uma velocidade de tráfego e tenha força para subir lombadas, ladeiras, rampas, etc com carga. Além do mais, por melhor que seja a moto, alta velocidade por períodos muito longos representam uma carga over de adrenalina, muito além do que já é necessário para manter a concentração e atenção em viagens. Passar muito tempo acima dos 100 Km/h, mesmo que seja numa R1200GS, já vai exigir de você muito mais concentração e atenção do que o efetivamente necessário e vai lhe cansar excessivamente, deixando-o exausto, muito mais do que se você tivesse procurado manter velocidades mais "civilizadas".

    Vejo várias pessoas falando que mantiveram 150, 160, 180 km/h de média... Francamente, não acredito nisso. Talvez tenham chegado a isso por uns 5~15' de vez em quando, mas na maior parte do tempo acho muito difícil conseguir isso em viagens longas e não ficar esgotado (mesmo se tiver sorte de não ter passado por diversas situações de perigo).

    Também não me sinto "confortável" ou tranquilo se a moto tiver trocentos badulaques tecnológicos, eletrônicos. NO meio do nada, um problema num pisca pode paralisar uma moto dessas e te deixar alí, á mercê da sorte de passar alguma alma viva e que consiga (ou esteja disposta) lhe ajudar. Prefiro motos que sejam bem simples, robustas, resistentes, duráveis e confiáveis.

    Quanto ao conforto.... Bem se você quer conforto, esqueça motocicletas. Elas podem ser qualquer coisa, menos confortáveis. Então, se der para aguentar entre 1~2h de pilotagem e paradas de 15~20' para esticar as pernas, dar uma mijadinha, tomar um café, comer alguma coisa, ficar um tempo olhando a paisagem ou ficar pensando em teoria do caos, transições interdimensionais, coisas assim, já tá bom pacas.

    Recentemente descobri uma moto que atende a todos esses requisitos que penso serem algo perto do "ideal": Royal Enfield Classic 500. Não é muito grande, nem muito pequena. Não é muito potente mas tem um ótimo torque, consegue rodar em velocidades civilizadas por longos períodos e tem torque para encarar lombas, serras, subidas em geral sem botar a língua para fora. É econômica e tem autonomia suficiente para trechos longos de 1h30m~2h de viagem. É de mecânica e elétrica simples, fácil, sem "fru-frus". O principal de ciclística, mecânica e elétrica dela é altamente resistente e confiável para não imobilizar a moto no meio do nada, lhe dando a chance de continuar sua viagem até chegar a algum ponto onde você consiga ajuda. Assistência técnica? Ora, até um chimpanzé com meia dúzia de ferramentas consegue consertar uma RE Classic 500, não precisa de concessionárias com analisadores e espectômetros de massa, scanners interpoladores transdimensionais e coisas assim, algumas chaves de boca, de fenda, um ou dois alicates já resolvem a parada.

    Ademais, pelo que estive vendo na internet (youtube, fóruns no exterior, etc) a tal da RE Bullet e Classic 500 são uns verdadeiros tanques de guerra em robustês e resistência.

    Bom, por essas coisas que escrevi acima, foi que XONEI na tal da RE Classic 500 e ainda vou ter uma.

    No mais, dá para viajar até de Biz, Pop ou similares sim. Basta estar disposto e ciente das limitações de desempenho da perereca.
    Non omni qvod licet honestvm est. Ad corniger omnes poena parva est. Non posse avxilivm pertvrbare. Ad participandvm svmmvm est. Nihil ego fecit. Sic erat cvm ego ad hic. Nihil addvcere, nihil accipere.

  7. #7
    Usuário de motoneta Avatar de ailton_azul
    Data de Ingresso
    Jun 2016
    Idade
    43
    Posts
    406
    Citação Postado originalmente por odilon barth Ver Post
    Não viaje com capacete off road. Use capacete pra asfalto. Aquela aba do capacete no asfalto provota uma ardência no pescoço e costas.

    Enviado de meu A7 usando o Tapatalk
    Mas que tem nesses off? Corcovão? Vivo olhando um tal Vaz Motard ou mOrmaii Cordillera (em revistas), dessa linha off como candidatos se trilhar por ela, visto que nunca tive.

    - - - Updated - - -

    Citação Postado originalmente por Saurus Ver Post
    Depois de passar 45 anos guiando motocicletas, minha opinião é de que, para viagens (curtas ou longas), a moto deve ser a menor possível e a maior possível

    Estranha minha afirmação, mas é isso mesmo. A moto ideal não é pequena e fraca demais, nem grande e pesada demais. Para meu estilo de condução em rodovias, não ando em velocidades acima de 120 Km/h. E isso já é bastante, mesmo para um carro ordinário. Então uma moto que possa rodar com segurança e conforto entre 80 e 120 Km/h já fechou com o primeiro quesito.

    Uma coisa que acho mais importante que potência é o torque. Não adianta ter 100 cv de potência se a moto leva 20' para chegar nessa potência. Prefiro uma com uns 25cv mas que chegue rapidamente a uma velocidade de tráfego e tenha força para subir lombadas, ladeiras, rampas, etc com carga. Além do mais, por melhor que seja a moto, alta velocidade por períodos muito longos representam uma carga over de adrenalina, muito além do que já é necessário para manter a concentração e atenção em viagens. Passar muito tempo acima dos 100 Km/h, mesmo que seja numa R1200GS, já vai exigir de você muito mais concentração e atenção do que o efetivamente necessário e vai lhe cansar excessivamente, deixando-o exausto, muito mais do que se você tivesse procurado manter velocidades mais "civilizadas".

    Vejo várias pessoas falando que mantiveram 150, 160, 180 km/h de média... Francamente, não acredito nisso. Talvez tenham chegado a isso por uns 5~15' de vez em quando, mas na maior parte do tempo acho muito difícil conseguir isso em viagens longas e não ficar esgotado (mesmo se tiver sorte de não ter passado por diversas situações de perigo).

    Também não me sinto "confortável" ou tranquilo se a moto tiver trocentos badulaques tecnológicos, eletrônicos. NO meio do nada, um problema num pisca pode paralisar uma moto dessas e te deixar alí, á mercê da sorte de passar alguma alma viva e que consiga (ou esteja disposta) lhe ajudar. Prefiro motos que sejam bem simples, robustas, resistentes, duráveis e confiáveis.

    Quanto ao conforto.... Bem se você quer conforto, esqueça motocicletas. Elas podem ser qualquer coisa, menos confortáveis. Então, se der para aguentar entre 1~2h de pilotagem e paradas de 15~20' para esticar as pernas, dar uma mijadinha, tomar um café, comer alguma coisa, ficar um tempo olhando a paisagem ou ficar pensando em teoria do caos, transições interdimensionais, coisas assim, já tá bom pacas.

    Recentemente descobri uma moto que atende a todos esses requisitos que penso serem algo perto do "ideal": Royal Enfield Classic 500. Não é muito grande, nem muito pequena. Não é muito potente mas tem um ótimo torque, consegue rodar em velocidades civilizadas por longos períodos e tem torque para encarar lombas, serras, subidas em geral sem botar a língua para fora. É econômica e tem autonomia suficiente para trechos longos de 1h30m~2h de viagem. É de mecânica e elétrica simples, fácil, sem "fru-frus". O principal de ciclística, mecânica e elétrica dela é altamente resistente e confiável para não imobilizar a moto no meio do nada, lhe dando a chance de continuar sua viagem até chegar a algum ponto onde você consiga ajuda. Assistência técnica? Ora, até um chimpanzé com meia dúzia de ferramentas consegue consertar uma RE Classic 500, não precisa de concessionárias com analisadores e espectômetros de massa, scanners interpoladores transdimensionais e coisas assim, algumas chaves de boca, de fenda, um ou dois alicates já resolvem a parada.

    Ademais, pelo que estive vendo na internet (youtube, fóruns no exterior, etc) a tal da RE Bullet e Classic 500 são uns verdadeiros tanques de guerra em robustês e resistência.

    Bom, por essas coisas que escrevi acima, foi que XONEI na tal da RE Classic 500 e ainda vou ter uma.

    No mais, dá para viajar até de Biz, Pop ou similares sim. Basta estar disposto e ciente das limitações de desempenho da perereca.
    Leva mal não, mas , minha Dunna que veio primeiro me dá tudo isso e não tive de vender 1 r7m pra te-la. Boa sorte na busca da sua mencionada. As vezes eh sorte, timing (a minha saiu das lojas, como outras motos sem firula, mas de ronco e tork), e uma consigna$ão.
    Última edição por ailton_azul; 20-07-18 às 14:35. Razão: anúncios de revista

    atual Traxx Dunna 600cc - a cursadona ▒2012▒ ex KasinskiComet 15o o trator ▓2011▓
    CG/XL/XLX Hondas RD135Yamaha ▓ Palio
    NÃO DIGO QUE DESTA ÁGUA NÃO BEBEREI

  8. #8
    Usuário de motoneta Avatar de odilon barth
    Data de Ingresso
    Jan 2018
    Idade
    27
    Posts
    295
    Ailton, depois de 100 km no asfalto usando capacete off road aparece uma ardência na parte traseira do pescoço irradiando pelas costas que tira todo o prazer da viajem.

    Enviado de meu A7 usando o Tapatalk

  9. #9
    Motociclista Avatar de Saurus
    Data de Ingresso
    Apr 2007
    Localização
    Nova Friburgo / Rio de Janeiro
    Idade
    54
    Posts
    744
    Citação Postado originalmente por ailton_azul Ver Post
    Leva mal não, mas perdeu playboy, que minha Dunna que veio primeiro me dá tudo isso e não tive de vender 1 r7m pra te-la. Boa sorte na busca da sua mencionada. As vezes eh sorte, timing (a minha saiu das lojas, como outras motos sem firula, mas de ronco e tork), e uma consigna$ão.
    Eu nunca guiei uma Duna, portanto não posso afirmar nada sobre ela. Sei que a RE C 500 eu guiei e xonei. Uma das coisas que me agradou muito foi o centro de gravidade bem baixo e a altura do banco, que permite por os pés no chão como em uma city, sem ter que ficar com as pernas esticadas, facilitando manobras em terreno muito escorregadio (lamaçais, por exemplo).

    Mas pelas imagens que vi da Dunna, me pareceu legal também.
    Non omni qvod licet honestvm est. Ad corniger omnes poena parva est. Non posse avxilivm pertvrbare. Ad participandvm svmmvm est. Nihil ego fecit. Sic erat cvm ego ad hic. Nihil addvcere, nihil accipere.

  10. #10
    Novato
    Data de Ingresso
    Feb 2018
    Localização
    Campina Grande - PB
    Idade
    25
    Posts
    19
    Citação Postado originalmente por zpirarucu Ver Post
    Galera, um salve a todos!

    Tô com uma ybr 2007 toda revisionada e com 93 mil km rodados, motor feito e óleo trocado. Queria saber se ela aguenta uma viagem de mossoro/RN pra joão pessoa/PB que dá uns 447km de distância. A motinha aguenta? qual a velocidade que devo manter? vou sozinho com báu e mochila amarrada.
    Rapaz, no meu primeiro ano de motociclista eu fui de Campina Grande a natal com uma XTZ 2008 com 83 mil km, duas mochilas, um garupa de dois metros de altura e ainda mais com um osso do punho, chamado escafóide, quebrado, então eu digo com todas as letras: se a moto estiver com a manutenção em dia, é só respeitar seu limites e os dela que uma hora você chega.

    Ah, sei que parece história de pescador, então vai uma foto da saída ao nascer do sol pra minha primeira aventura de moto:

    "Não há nada que substitua a liberdade que a moto proporciona"

 

 

Tópicos Similares

  1. Viajando tranquilo... derrepente... WTF!
    Por lordbrill no fórum Videos
    Respostas: 18
    Último Post: 11-08-11, 09:26
  2. Viajando 2,900 KM
    Por kyosani no fórum Área de debate
    Respostas: 19
    Último Post: 14-12-10, 11:07
  3. Suzuki Yes 125 - 2007 com 14.000km rodados?
    Por crosiz no fórum Área de debate
    Respostas: 25
    Último Post: 04-09-09, 11:33
  4. Turcos viajando de moto...
    Por ubiratamuniz no fórum Motos do Mundo
    Respostas: 9
    Último Post: 26-09-06, 15:53
  5. voltei tva viajando
    Por TRW no fórum Boteco da Esquina
    Respostas: 2
    Último Post: 03-10-05, 13:01

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •